Viagem para Bélgica

Conhecer países, como a Bélgica, é observar características vitais do passado misturado com a modernidade do presente. Seria como se sentir mergulhando na história sem sair do futurismo.

Conheça

Bem-vindo à Bélgica!

A Bélgica é a Europa em poucas palavras, com 35 Património Mundial da UNESCO. Não se deixe enganar pelo seu tamanho, pois a Bélgica oferece algo para todos : mais de 200 museus, 300 edifícios Art Nouveau em Bruxelas , 650 estilos diferentes de cerveja e 2.000 lojas de chocolate!

Famosa por sua magnífica arte flamenga e por sua arquitetura gótica a Bélgica  é uma mistura de várias influências, entre elas holandesas, francesas e Alemãs. Recentemente Bélgica têm evitado se colocar sob a luz dos refletores, mas foi nesse paíse que, na Idade Média, nasceram às primeiras grandes cidades do norte da Europa e foram feiras as primeiras experiências de pintura a óleo.

Talvez mais do que qualquer outro país da Europa, a Bélgica caracteriza-se por contrastes. A divisão entre os cidadãos flamengos do norte e os valões de língua francesa do sul não e somente cultural, mas também geográfica. As planícies litorâneas das regiões de Brabante e de Flandres cedem lugar ao relevo montanhoso das Ardennes, que se estendem ao sul e a leste através das florestas pontilhadas de castelos de Luxemburgo.


Aeroporto: Aeroporto internacional de Bruxelas (BRU)

Capital: Bruxelas  

Moeda: Euro

Idioma: Três línguas são reconhecidas como oficiais em Bruxelas: o neerlandês, francês e alemão 

Visto: Brasileiros não necessitam de visto, no entanto é preciso fazer seguro de viagem com cobertura de 30 mil Euros.

Vacinas: Nenhuma vacina é obrigatória

Código do telefone: 32

Eletricidade : 230V 

Fuso horário: +5 horas

Melhor época para visitar:  País de clima temperado, Os melhores meses para visitar Luxemburgo são abril e maio, quando as flores silvestres estão abrindo, e setembro e outubro, época na qual as folhas de outono são impressionantes. O outono também é a estação da colheita de uvas no vale do Moselle.    

Grand Place

Centro geogáfico, histórico e comercial da cidade, A Grand Place é a primeira parada de qualquer turista que visite Bruxelas.

Musée du Costume et de la Dentelle

Localizado dentro de duas casas do século XVIII, este museu é dedicado a um dos principais produtos de exportação do país.

Manneken Pis

A pequena estátua de um menino fazendo xixi, é a atração mais curiosa de Bruxelas. o original e esculpido em bronze por Jérôme Duquesnoy, o Velho, foi colocado em 1619. Mas depois de 1817, quando a estátua foi roubada e danificada por um ex-presidiário, uma réplica veio ocupar seu lugar.

Hotel de Ville

A ideia de construir em Bruxelas uma sede municipal que refletisse sua importância no centro comercial da Europa estava em estudo desde o fim do século XII, mas só em 1401 foi lançada a pedra fundamental. Concluído em 1459, o Hôtel de Ville tornou-se o mais belo prédio público do país, status que desfruta até hoje

 

 

Rock Salt Chilli Peppers

Em Bruxelas, esse restaurante moderninho é um verdadeiro ímã de jovens. O motivo é seu cardápio eclético e diversificado, que flerta com muitas tendências, como a culinária oriental e a cultura belga de raiz. Experimente, por exemplo, os frutos do mar, bem leves e saborosos, e o frango ao curry, muito temperado e rico de sabor.

Le Chou de Bruxelles

Localizado na região metropolitana de Bruxelas, esse restaurante é parada obrigatória para quem quer conhecer a culinária belga típica. Peça, por exemplo, as moules et frites, mexilhões servidos com batata frita, que são um símbolo da Bélgica francófona. O bacana é a decoração da casa, que lembra um prédio das primeiras décadas do século XX, com sua fachada vermelhinha emblemática e seu salão clássico e tradicional.

C'Est Bon C'Est Belge Le Cellier

Pequenininho e aconchegante, esse restaurante de Bruxelas também serve comida típica belga. Por isso, prepare-se para encontrar pratos com muitos molhos, caso da deliciosa salsicha, do fabuloso guisado de carne e da tábua de frios. Ele é um restaurante de bairro, com poucas mesas e uma fachada de madeira bem discreta, logo recomenda-se chegar cedo para não enfrentar filas.

Falafel Tof

Já em Antuérpia, fuja um pouco da culinária típica e descubra os muitos prazeres e sabores da cosmopolita Bélgica. Essa casa, por exemplo, é focada em falafel, um bolinho frito de grão-de-bico que é muito consumido no Oriente Médio e é o prato-símbolo de Israel. Devido ao apego ecológico e saudável, o público que o frequenta é muito natureba, havendo opções de sanduba com muitos legumes e verduras. Há ainda para acompanhar chá verde, numa experiência gastronômica light e saborosa.

Pomperlut

Localizado na cidade flamenga de Bruges, o restaurante Pomperlut, que agora está sob nova direção, é um ótimo lugar para você experimentar uma refeição clássica, caseira e repleta de sabor. Seu cardápio é internacional, flertando com inúmeras culinárias e inspirações. O destaque vai para as carnes, vermelhinhas por dentro, e para o risoto de amêndoas com frango, opções que encantam qualquer turista esfomeado em sua pausa na linda e enigmática Bruges.

Moeder Lambic

Uma das terras mais apaixonadas por cerveja é a Bélgica, por isso ela só produz cervejas de alta qualidade, algumas das quais estão entre as melhores do mundo. Em seu salão estreito e comprido, com decoração bem moderna, esse bar de Bruxelas tem inúmeras torneiras que expedem diversos chopes artesanais belgas, podendo ser claros, escuros, de trigo, de malte ou de lúpulo. Há ainda aperitivos para você forrar o estômago.

Poechenellekelder

Outra cervejaria de Bruxelas é o Poechenellekelder, que fica pertinho da enigmática estátua do Manneken Pis, um menininho de bronze que está fazendo xixi em pleno centro da capital belga. Ali roupas de teatro, objetos de circo, bonecos e quadros dão o tom do ambiente, onde turistas e locais se encontram para provar uma gigantesca variedade de cervejas. Escolha um chope ou uma garrafa, curta o local e conheça gente nova, ficando por lá até altas horas da noite.

Celtica

Se você não quer só beber, divirta-se no Celtica, uma casa noturna com música ao vivo todas as noites que vive lotada com turistas e locais apaixonados pela vida. Animadíssimos, eles gritam nome de músicas para o palco e são recebidos pela canção solicitada, o que faz com que haja uma energia muito boa. Além disso, o melhor é que as cervejas são baratíssimas, custando apenas 2 euros até a meia-noite. Realmente uma experiência top em Bruxelas!

Le Pot au Lait

Em Liège, o bar que domina a vida noturna local é o Le Pot au Lait. Sua decoração kitsch chama muito a atenção e já é uma diversão logo de cara, com muitos bonecos, folhas, flores, luzes e bolas de natal penduradas nas paredes. Em seu menu, o foco são as cervejas, sendo excelentes para quem quer passar a noite acordado e experimentar a bebida-símbolo da Bélgica.

Hot Club de Gand

Que graça de clube noturno! Ele fica escondidinho numa rua de Ghent que parece um beco e é marcado por seu jardim externo, pelo clima agradável, pelos sofás e, é claro, pela ótima música ao vivo. O foco das apresentações é jazz, já que os belgas adoram essa música. Prepare-se para assistir a bandas e artistas muito talentosos, que abrangem desde clássicos do gênero até músicas mais recentes e alternativas.

Mais detalhes sobre o destino

Moeda oficial Euro

Língua oficial neerlandês, francês e alemão

Pacotes para Bélgica

Atendimento Personalizado

Quer realizar a viagem de sua vida? Preencha o formulário abaixo e tire todas suas dúvidas com um de nossos consultores!